Rainha Boudicca

Rainha Boudicca


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


25 de maio de 61 Boudicca

Apoplética de raiva e determinada a vingar a família, Boudicca não era uma mulher com quem se brincava. Ela liderou os Iceni, os Trinovantes e outros entre os povos celtas pré-romanos da Grã-Bretanha, em uma revolta sangrenta em grande escala.

A & # 8220Pax Romana & # 8221 (& # 8220Roman Peace & # 8221) refere-se a um período entre os séculos I e II DC, quando a força das armas romanas subjugou quase todos os que se opuseram a ela. Os historiadores falam em termos do Grande Império. Para a maioria, as montanhas de mortos tornam-se estatísticas frias, elas mesmas mortas e desprovidas de experiência humana. Não há como quantificar a massa de miséria humana deixada na esteira de tal regime. Os povos conquistados da época, que te contariam uma história diferente. Por volta de 84 DC, Calgacus da Confederação Caledonian no norte da Escócia, descreveu a Pax Romana: & # 8220Eles fazem um deserto e chamam de paz“.

Na imaginação romana, a Grã-Bretanha era um lugar distante e exótico, uma terra enevoada e arborizada habitada por ferozes guerreiros pintados de azul.

O próprio César invadiu o local em 55 aC e novamente em 54 com pouco para mostrar. 100 anos depois, o Império Romano se estendeu das praias da atual Normandia à Ásia, do deserto do Saara ao norte da Renânia. Em 9AD, a destruição de três legiões lideradas por Publius Quinctilius Varus na floresta de Teutoberg serviu como um forte lembrete. Isso foi o máximo que até o Império Romano conseguiu suportar.

Militarmente, não havia razão para atacar as ilhas britânicas. O próprio canal formava um ótimo protetor do flanco oeste, como era de se esperar.

Mesmo assim, o assassinato do louco imperador Calígula em 41 e a ascensão à Púrpura Real de um membro menor da família Claudiana geraram forte resistência no Senado romano. Se ele quisesse sobreviver, o imperador Claudius tinha que se provar digno. A cultura romana da antiguidade não reverenciava nada tanto quanto a conquista militar e o que poderia ser melhor do que a gloriosa subjugação da Britânia. Assim foi, Claudius começou a invadir a Grã-Bretanha no ano 43.

20.000 cidadãos-legionários e outros 20.000 auxiliares recrutados nas periferias selvagens do império tiveram seu trabalho interrompido subjugando as fortificações nas colinas da Idade do Ferro, do interior britânico. O País de Gales se mostraria quase impenetrável por trás da frente anti-romana erguida pelas tribos galesas após o príncipe Caratacus.

Antes de conseguir a derrota do oeste, o invasor teve que enfrentar uma força que se aproximou mais do que qualquer outra, de expulsar os italianos do lugar, de uma vez. Uma ameaça na pessoa da Rainha Boudicca, do povo Iceni.

Boudicca (também conhecida como Boudica, Boudicea, Boadicea, Buddug) reinou sobre a tribo Iceni de East Anglia, co-governante com seu marido, Prasutagus. Um reino nominalmente independente e aliado dos romanos, o rei Prasutagus acreditava ser o protetor de seu povo quando ele desejou o reino em conjunto, para suas duas filhas e para o imperador romano. Prasutagus viveu uma vida longa e próspera, mas, quando morreu, tudo mudou.

Com a arrogância do poder não controlado e ilimitado, o imperador Nero agiu para tomar o que era Dele. O testamento de Prasutagus & # 8217 foi ignorado e seu reino anexado e todas as suas propriedades, confiscadas. Financiadores do estadista romano Sêneca ao próprio imperador Nero pediram seus empréstimos, mas o pior de tudo, a rainha Boudicca foi açoitada publicamente, e suas duas filhas, estupradas.

Apoplética de raiva e determinada a vingar a família, Boudicca não era uma mulher com quem se brincava. Ela liderou os Iceni, os Trinovantes e outros entre os povos celtas pré-romanos da Grã-Bretanha, em uma revolta sangrenta em grande escala.

O próprio imperador Cláudio uma vez supervisionou a invasão de Camulodunum no que hoje é Colchester, em Essex. Em seguida, uma província romana e lar do único templo de estilo clássico na Grã-Bretanha, aos olhos britânicos a coisa era arx aeternae dominationis (& # 8220 fortalecimento da dominação eterna & # 8221).

Para os povos celtas, a hora da vingança havia chegado. Pela apreensão de terras para fornecer propriedades aos veteranos romanos para seu próprio trabalho forçado na construção do Templo de Cláudio, ao súbito recall de empréstimos e destruição de propriedades e propriedades. O historiador romano Tácito escreve sobre a última resistência no Templo de Cláudio: & # 8220No ataque, tudo foi destruído e queimado. O templo onde os soldados se reuniam foi sitiado por dois dias e depois saqueado“.

Tudo o que poderia ser tomado foi destruído, a população massacrada e a cidade totalmente queimada. Um exército de socorro correndo em auxílio de Camulodunum foi destruído, antes mesmo de chegar à cidade.

O registro arqueológico confirma tudo isso. A & # 8220camada de destruição do país & # 8221 forma um espesso depósito de cinzas, ossos humanos, prédios destruídos, cerâmica, móveis e vidros destruídos em Camulodunum, Verulamium (St Albans) e Londinium (Londres). Cerca de 70.000 a 80.000 romanos e cidadãos britânicos foram massacrados e muitos torturados nas ruínas fumegantes das três cidades.

O próprio Nero considerou remover toda a sua força das ilhas britânicas enquanto o governador Gaius Suetônio Paulinus reunia suas forças para contra-atacar.

Em algum momento de 60 ou 61, a data exata é desconhecida e esta é tão boa quanto qualquer outra, a batalha decisiva para a história britânica, se não ocidental, foi travada entre os seguidores celtas da rainha guerreira Boudicca e os militares mais poderosos do planeta.

Em desvantagem numérica de 23 para 1, a forte legião romana de 10.000 estava endurecida pela batalha, bem equipada e disciplinada, enfrentando uma multidão de quase um quarto de milhão de indivíduos sem armadura e pouco disciplinados.

Suetônio escolheu o terreno com cuidado para a luta que lembramos hoje, como a batalha de Watling Street. Recuado em um desfiladeiro estreito com densas florestas protegendo seus lados, o inimigo Suetônio foi feito para se aproximar através de uma planície aberta, estreitando-se na frente para anular a vantagem numérica. Como os chefes germânicos Boiorix do Cimbri e Ariovistus dos Suebi antes de suas próprias batalhas contra Gaius Marius e Julius Caesar, as forças de Boudicca & # 8217s organizaram seus vagões em um círculo estreito na retaguarda, para melhor para a família observar o que estava para acontecer . Era uma armadilha mortal que eles haviam armado para si mesmos, caso as coisas dessem errado.

Qual deve ser a aparência quando 230.000 guerreiros gritando atacam uma força fixa de 10.000 soldados disciplinados. Primeiro veio o Pila, os dardos romanos rasgando a frente compactada do adversário. Então a Legião avançou, os escudos à frente com as espadas curtas, as longas espadas e implementos agrícolas dos celtas incapazes de se mover no esmagamento da humanidade. A formação em cunha avançou ininterruptamente, massacrando todos os que vieram antes dela como uma foice diante da grama. A curva e a tentativa de fugir, apenas para serem encurralados por seu próprio trem de vagões em forma de lua crescente.

80.000 dos homens de Boudicca e # 8217 jaziam mortos antes do fim do massacre, contra 400 romanos mortos. A rainha Boudicca se envenenou de acordo com Tácito, Cassius Dio afirma que ela ficou doente.

Os romanos nunca subjugaram as tribos selvagens ao norte, os escoceses, os pictos e os escoceses (irlandeses modernos). Por volta de 122, Adriano havia começado a construção de uma parede.

Boudicca e # 8217 já se foram, mas seu nome continua vivo. Neste dia de 1972, o navio de cruzeiro Royal Viking Sky foi lançado da doca seca no estaleiro Wärtsilä Hietalahti em Helsinque, Finlândia. Em 2005, o navio de mil passageiros foi vendido para Fred. Olsen Cruise Lines e renomeado MV Boudicca. Ela permanece ativa até hoje.

MV Boudicca em Talinn Estônia, em 2013


Boudicca, a rainha celta que lançou a fúria sobre os romanos

Em 43 DC, antes que Boudicca atingisse a idade adulta, os romanos invadiram a Grã-Bretanha e a maioria das tribos celtas foram forçadas a se submeter. No entanto, os romanos permitiram que dois reis celtas mantivessem parte de seu poder tradicional, pois era prática romana normal permitir a independência dos reinos durante a vida de seu rei cliente, que então concordaria em deixar seu reino para Roma em seu testamento. Um desses reis foi Prasutagus, com quem Boudicca se casou aos 18 anos. Juntos, eles tiveram duas filhas, chamadas Isolda e Siora.

Em 60 dC a vida mudou drasticamente para Boudicca, com a morte de seu marido. Como Prasutagus governou como um "aliado" nominalmente independente, mas forçado de Roma, ele deixou seu reino juntamente com sua esposa e filhas, e o imperador romano. No entanto, a lei romana só permitia a herança por meio da linhagem masculina, então, quando Prasutagus morreu, seu reino foi anexado, os nobres foram tomados como escravos, Boudicca foi açoitada publicamente e suas filhas foram estupradas. Isso provaria ser o catalisador que faria Boudicca exigir vingança contra os invasores brutais de suas terras.

Representação artística da Rainha Boudicca com seu exército ao fundo. Fonte da imagem.

Boudicca uniu várias tentativas celtas para lutar contra os romanos e conseguiu derrotar os romanos em três grandes batalhas em Camulodunum (hoje Colchester), Londinium (atual Londres) e Verulamium (agora conhecido como St Albans), mas suas vitórias não durariam. Os romanos se reuniram e eventualmente esmagaram as revoltas, executando milhares de Iceni e tomando o resto como escravos.


The Wrath of Boudica

A história do que acontecera a Boudica e suas filhas espalhou-se rapidamente entre os Iceni e também entre as tribos vizinhas. Boudica jurou liderar seu povo sob o jugo opressor do domínio romano, e poderosas tribos vizinhas também se comprometeram a lutar sob seu comando. Milhares de guerreiros celtas se uniram em sua causa de perto e de longe, e Boudica marchou sobre o assentamento romano de Camulodunum.

Camulodunum era essencialmente uma comunidade de aposentados para soldados romanos veteranos. Boudica acampou com seu exército fora da cidade e permitiu que suas fileiras aumentassem com o afluxo aparentemente interminável de recrutas que ouviram sua história. Os celtas eram altamente adeptos da guerra psicológica e usaram o tempo que levou para o exército de Boudica crescer para aterrorizar os cidadãos de Camulodunum.

& quot [F] ou sem motivo visível, a estátua da Vitória em Camulodunum caiu & # x2014 com as costas voltadas como se estivesse fugindo do inimigo. Mulheres delirantes gritavam de destruição à mão. Eles choraram porque na casa do senado local gritos estranhos foram ouvidos e o teatro ecoou com guinchos. Na foz do Tâmisa, um povoado fantasma foi visto em ruínas. & Quot - Tácito

A população em pânico de Camulodunum implorou pela ajuda do procurador romano Catus Decianus, que nessa época estava de volta a Londinium (o predecessor de Londres). Decianus não levou a sério os relatos de uma rebelião tribal liderada por uma mulher e enviou apenas 200 soldados romanos para defender Camulodunum e reprimir a rebelião. Quando esses 200 homens chegaram à cidade, Boudica comandava um exército de cerca de 120.000.

Uma representação artística de Boudica reunindo o povo celta de todos os lugares.

A arrogância dos ocupantes romanos era tal que eles não haviam construído muros ao redor de muitas de suas cidades na Grã-Bretanha, e Camulodunum era uma delas. Na verdade, originalmente havia muralhas de barro construídas como forma de proteção contra invasores, mas elas foram niveladas para que mais casas pudessem ser construídas em terreno plano, e nada havia sido construído para substituí-las.

A cidade foi rapidamente invadida pelos exércitos de Boudica e os soldados romanos enviados de Londres se refugiaram em um templo que era particularmente odiado pelos bretões, já que muitos de seus filhos e conterrâneos foram tomados como escravos pelos romanos a fim de efetuar a construção do templo. Por dois dias, os soldados romanos conseguiram segurar o templo - não está claro se uma luta séria estava sendo travada pelo templo durante este tempo, ou se os celtas enfurecidos estavam simplesmente atormentando os soldados romanos antes de saquear o templo e matar todos os que estavam dentro .

A população de Camulodunum sofreu uma aniquilação semelhante. Nenhum prisioneiro foi feito, todos os habitantes romanos que os celtas puderam encontrar foram mortos, e os prédios foram todos queimados. Queimar todos esses prédios não deve ter sido uma tarefa fácil, pois eles eram feitos principalmente de argila, moldada em torno de grandes suportes de madeira dura. No entanto, os incêndios queimaram tão intensamente por toda a cidade que todos os edifícios foram totalmente queimados, o que se tornou uma enorme camada de argila vermelha derretida cobrindo o solo e esta camada ainda pode ser observada sob a cidade moderna de Colchester hoje. O calor era tão intenso que em alguns lugares essa camada de argila foi endurecida como se tivesse sido cozida em um forno.

Boudica e suas filhas comemoram uma vitória com suas tropas

Em resposta à destruição de Camulodunum, o procurador romano em Londinium enviou para a 9ª Legião Romana (Legião IX Hispana), com 2.000 infantaria e outros 500 oficiais montados para retomar a cidade. Uma vez que os celtas haviam aniquilado a população, os romanos ainda não tinham sabido da destruição total das estruturas físicas da cidade. Em qualquer caso, a 9ª Legião nunca chegou a Camulodunum. Quando o exército celta soube que eles estavam vindo, eles armaram uma emboscada para eles na estrada para Camulodunum e aniquilaram toda a Legião Romana. Roma nunca tinha perdido uma legião inteira antes para ninguém.

Quando ficou claro para o procurador romano que algo havia dado errado, pois ele não tinha ouvido falar da 9ª Legião e Boudica estava marchando sobre Londinium desimpedida, ele entrou em pânico. Afinal, este era o homem que desencadeara a rebelião com o seu desumano cruelmente contra Boudica e as suas filhas. Ele abandonou a cidade e fugiu através do canal da Inglaterra para a Gália (França moderna).

Enquanto isso, o governador romano na Grã-Bretanha - que havia levado suas duas legiões contra os druidas na ilha de Mona, bem ao norte, finalmente voltou ao sul do país. Ele conseguiu vencer Boudica e chegar a Londinium, mas quando chegou e viu que a cidade não tinha fortificações defensivas, decidiu que sua melhor opção estratégica seria enfrentar o enorme exército de Boudica em campo aberto, o que colocaria os altamente disciplinados soldados romanos em uma vantagem distinta. Boudica era um excelente estrategista e preferia não enfrentar os soldados romanos em batalha aberta, mas o governador romano Suetônio planejava permitir que o exército de Boudica saqueasse Londinium e outra cidade próxima (a moderna St. Albans), na esperança de encorajar o excesso de confiança nas fileiras celtas - e assim incitando o exército celta em um ataque direto imprudente em suas legiões em terreno aberto.

Os residentes de Londinium gritavam e lamentavam nas ruas enquanto o Suetônio conduzia suas legiões para fora da cidade, implorando para que ele ficasse e as defendesse. Aqueles que puderam, marcharam para fora da cidade atrás das tropas de Suetônio, e aqueles que não puderam foram deixados para trás para serem massacrados.

Londinium e a cidade sob os dias modernos de St. Albans rapidamente sofreram destinos idênticos aos de Camulodunum. As populações romanas foram totalmente exterminadas e todos os edifícios romanos foram totalmente arrasados ​​em ambas as cidades. Os celtas viam os colonos romanos como invasores perigosos, infectando suas terras e comunidades com a perigosa e brutal cultura romana, e não estavam dispostos a poupar ninguém e arriscar a transmissão da doença do pensamento romano.

Enquanto em Londinium, Suetônio mandou uma mensagem ao comandante de outra legião na Bretanha, Poenius Posthumus, para encontrá-lo com sua legião em uma área da Grã-Bretanha Central, longe de quaisquer grandes cidades e vilas. Póstumo ignorou este pedido, no entanto, temendo marchar com sua legião através de território nativo hostil após saber do destino da Nona Legião.


Boudicca: a rainha guerreira que derrotou os poderosos romanos

"Em estatura, ela era muito alta, em aparência muito aterrorizante, no olhar de seus olhos mais feroz, e sua voz era áspera, uma grande massa de cabelo castanho-amarelado que caía até seus quadris em volta do pescoço era um grande colar de ouro e ela usava um túnica de várias cores sobre a qual um manto grosso era preso com um broche. Este era seu traje invariável & # 8230 ”

Foi assim que o famoso historiador romano Cássio Dio descreveu Boudicca, a rainha guerreira iceni. Ela sozinha despertou sua tribo para a ação. Ela quase uniu todos os clãs guerreiros no sul da Grã-Bretanha e enfrentou o poder de Roma.

As palavras de Boudicca acenderam a chama que acendeu o fogo da vingança, uma fúria que devastou toda a província romana da Britânia.

Houve um acordo em que o rei Prasutagus (marido de Boudicca & # 8217s) poderia governar sua tribo, embora os romanos tivessem o controle geral da região. Após sua morte, suas duas filhas seriam co-herdeiras com o imperador romano. Mas quando ele morreu em 60 DC na atual Norfolk, os romanos confiscaram suas terras e as fundiram na crescente província romana da Britânia.

Rainha Boudica em John Opie & # 8217s pintando Boadicea Haranguing os britânicos

Quando Boudicca tentou retificar isso, ela foi chicoteada por sua insolência e forçada a assistir enquanto suas duas filhas, Isolda e Siora, eram violadas pelos Legionários Romanos. Ela jurou vingança contra os invasores cruéis e violadores de tratados.

“Nada está a salvo do orgulho e da arrogância romanos. Eles irão desfigurar o sagrado e deflorar nossas virgens. Vencer a batalha ou perecer, é o que eu, uma mulher, farei ”, foi o que ela disse o historiador romano Tácito.

E ela fez ...

Quando os investidores romanos, incluindo (provavelmente) o filósofo e tutor do imperador Nero, Sêneca, deram um passo além ao exigir o reembolso dos créditos que haviam concedido aos britânicos na região, foi um passo longe demais. Toda a área explodiu em revolta.

Estátua moderna de Sêneca em Córdoba. Foto: PRA / CC BY-SA 3.0

Os Iceni logo juntaram forças com os Trinovantes e outras tribos. Finalmente, 120.000 guerreiros teriam seguido o grito de guerra de Boudicca.

As condições para o levante eram favoráveis. O governador romano Suetônio Paulinus travou uma guerra no distante País de Gales contra os druidas em Mona, a atual Ilha de Anglesey. Ele tinha consigo duas das quatro legiões estacionadas na Grã-Bretanha. Apenas a Legio IX Hispana estacionada em Lindum Colonia, o Lincoln moderno, estava perto o suficiente para ficar no caminho de Boudicca.

O Legado Quintus Petillius Cerialis da Hispana marchou para o sul para enfrentar as tribos guerreiras em fúria. Como Roma era uma sociedade paternalista e considerava o povo da Grã-Bretanha meros bárbaros, Petillius subestimou a rainha guerreira.

Essa arrogância lhe custou caro quando os bretões derrotaram sua legião enquanto ela tentava quebrar o cerco de Camulodunum (Colchester). Toda a infantaria, aproximadamente 2.000 homens, foi exterminada em um campo próximo ao assentamento. Apenas Cerialis e sua cavalaria conseguiram escapar.

Um relato um tanto impreciso da revolta de Boudica (60 ou 61 DC) contra os romanos na Grã-Bretanha, colocado sobre um mapa impreciso das estradas romanas um século desatualizado.

A campanha de vingança de Boudicca continuou sem oposição - o maior prêmio estava por perto: Londinium (Londres), o centro comercial da Grã-Bretanha romana.

Foi um povoado relativamente jovem, tendo sido criado um pouco menos de 20 anos antes, em 43 DC, logo após a conquista romana da ilha. No entanto, havia crescido consideravelmente em tamanho e, o mais importante, abrigava a maior parte da riqueza da província.

Enquanto isso, Suetônio marchou apressadamente pela Watling Street, chegando a Londonium antes dos saqueadores britânicos. O governador considerou se manter firme e lutar lá, mas mudou de ideia. Em vez disso, ele abandonou a cidade ao seu destino depois de ouvir sobre a derrota de Petillius na Batalha de Camulodunum.

Boudicca foi implacável. Ela prontamente atacou Londinium (Londres) seguido por Verulamium (St. Albans). Ambas as cidades foram incendiadas. Diz-se que cerca de 70.000 romanos foram mortos e deixados à mercê das chamas.

Olhando através do teatro romano em direção a St Michael & # 8217s Church, St Albans. Foto: Przemysław Sakrajda / CC BY-SA 3.0

Alega-se até que o imperador Nero considerou retirar todas as tropas da Grã-Bretanha quando a notícia perturbadora chegou até ele. O destino da Bretanha romana estava nas mãos de um homem: o governador Suetônio Paulino. E ele não sofria da mesma arrogância de Petillius. Boadicéia finalmente encontrou mais do que seu par.

O governador reagrupou apressadamente as suas forças que, segundo Tácito, consistiam na sua própria Legio XIV Gemina, alguns vexillationes (destacamentos) da XX Valeria Victrix e quais as unidades auxiliares que lhe restavam.

Estátua de Gaius Suetonius Paulinus no terraço dos Banhos Romanos (Bath). O terraço está repleto de estátuas de governadores romanos da Grã-Bretanha, imperadores romanos e líderes militares. Foto Ad Meskens CC BY-SA 3.0

Poenius Postumus, o Legado da Legio II Augusta, que foi a ex-legião do posterior imperador Vespasiano, ignorou o apelo à ação. Sua inércia era outro sinal claro da arrogância romana. No entanto, Suetônio tinha 10.000 homens à sua disposição.

Na estrada que ligava Londres ao noroeste do país, em algum lugar de West Midlands, era palco de uma batalha épica.

Os romanos estavam irremediavelmente em menor número. Os historiadores modernos estimam que 80.000 britânicos resistiram a 10.000 romanos. Seus colegas mais antigos chegaram a afirmar que Boudicca tinha de 230.000 a 300.000 guerreiros à sua disposição. No entanto, isso é improvável.

A rainha Boudicca reuniu seus bravos homens e mulheres com oratória inflamada de sua posição em sua carruagem de guerra. Suas duas filhas estavam ao lado dela, as três mulheres parecendo as fúrias de Hades.

Boudica, líder da rebelião contra os romanos.

No entanto, os celtas tinham muito pouca esperança de derrotar a disciplina superior e o poder de combate das fileiras organizadas de uma legião romana. Suetônio havia organizado suas tropas em linhas bem definidas, com os flancos protegidos por uma garganta estreita. Esse era o tipo de luta corpo-a-corpo em que os romanos se destacavam.

Os romanos esperaram em silêncio até que os celtas os atacassem. Em seguida, os Legionários lançaram seus pila, lanças romanas especialmente projetadas, após as quais cortam o inimigo como uma faca quente na manteiga. Dezenas de milhares de britânicos caíram.

“Os romanos não pouparam nem mesmo as mulheres. Animais de bagagem também, paralisados ​​por armas, somados aos montes de mortos ”, escreveu Tácito.

Antigos soldados romanos retratados por reencenadores. Por Hans Splinter & # 8211 CC BY 3.0

O historiador prosseguiu dizendo que Boudicca acabou com sua vida com veneno, mas Cássio Dio afirmou que ela adoecera e morrera de luto pela derrota.

O que restou dos celtas recuou para as regiões remotas da Grã-Bretanha Ocidental e da Gália. No entanto, apesar de sua derrota, a rebelião da Rainha Boudicca abalou os próprios alicerces de Roma.

Até hoje, sua firmeza é um símbolo da determinação britânica em face da tirania. Estátuas em todo o país testemunham sua bravura e sua importância para a história.


Fontes

  1. ↑ 1.001.011.021.031.041.051.061.071.081.091.10Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd Segundo pesquisa do lingüista Kenneth Jackson, especialista em línguas celtas, Boudica é a forma que seu nome provavelmente assumiu em sua própria língua, Common Brittonic, e é derivado de um adjetivo feminino proto-céltico que significa "vitoriosa". Tácito, a fonte mais antiga de sua história, escrevendo em latim, soletrou Boudicca. Uma variedade de outras grafias também aparecem em escritos sobre ela. Mais na Wikipedia: Kenneth_H._Jackson. Ihttps: //www.thelatinlibrary.com/tacitus/tac.ann14.shtml#14nsert referência aqui Boadicea, Dicionário de Biografia Nacional Francis Beaumont e John Fletcher, Bonduca. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd William Cowper, Boadicea, uma ode. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhdhttp: //www.janeraeburn.com/brigantia/deities.htm Peter Keegan. "Boudica, Cartimandua, Messalina e Agripina, a Jovem. Mulheres Independentes de Poder e a Retórica de Gênero da História Romana". academia.edu. Retirado em 24 de fevereiro de 2016. Citado por Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd O termo xanthotrichos traduzido nesta passagem como vermelho-marrom ou fulvo também pode significar ruivo, ou um tom abaixo do marrom, mas a maioria dos tradutores agora concorda com uma cor intermediária vermelho claro e acastanhado - tawny - Carolyn D. Williams (2009). Boudica e suas histórias: transformações narrativas de uma rainha guerreira. University of Delaware Press. p. 62. Citado pela Wikipedia: Boudica acessado em 20 de abril de 2018 jhdhttps: //en.wikipedia.org/wiki/Snettisham_Hoard#/media/File: Snettisham_Hoard.jpghttps: //en.wikipedia.org/wiki/Torchttp: // museu .wa.gov.au / extraordinário-stories / realces / snettisham-great-torc / Boudica on History's Heroes, recuperado 2014-04-30, amb 1.00 1.01 1.02 1.03 1.04 1.04 1.05 1.06 1.07 1.08 1.09 1.10 1.11 1.12 1.13 Wikipedia: Boudica Acessado 20 de abril de 2018 jhd 10.0 10.1 UNC. Boudica acessado em 15 de maio de 2018 jhd Boudica sobre Heróis da história, recuperado em 30/04/2014, amb
  2. ↑ 17.017.1 UNC. Boudica acessado em 15 de maio de 2018 jhd Tacitus, The Annals, 12.31-32. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd "Boudica". penelope.uchicago.edu. Retirado 2016-10-14. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhdBoudicca: Rainha Guerreira dos Iceni, Owen Jarus Tacitus, The Annals XIV, 31, Cornelius Tacitus. Traduzido por Alfred John Church. William Jackson Brodribb. Sara Bryant. editado por Perseus. Nova york. : Random House, Inc. Random House, Inc. reimpresso em 1942. acessado 2014-04-25, ambhttps: //www.ancient.eu/Boudicca/ Aldhouse-Green, M. Boudica Britannia: Rebel, War Leader and Queen. (Pearson / Longman, 2006). https://www.historynet.com/boudica-celtic-war-queen-who-challenged-rome.htmhttps://en.wikipedia.org/wiki/Women_in_ancient_Rome Bauman, Richard (1992). Mulheres e política na Roma Antiga. Nova York, Nova York: Routlege. pp. 8, 10, 15, 105. "iam primum uxor eius Boudicca verberibus adfecta et filiae stupro violatae sunt" Tácito, Annales 14.31. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd
  3. ↑ 26.026.1 Tácito, Os Anais, 14.31 Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd Cassius Dio, Roman History, 62.2. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd Tacitus, The Annals, 14.32. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 por jhd Nicholas Reed Latomus T. 33, Fasc. 4 (OCTOBRE-DÉCEMBRE, 1974), pp. 926-933 (8 páginas) Publicado por: Société d'Études Latines de Bruxelles Cassius Dio, Epítome do Livro LXII, 2. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 por jhd Richard Hingley e Christina Unwin (15 de junho de 2006). Boudica: Iron Age Warrior Queen (nova ed.). Hambledon Continuum. pp. 44, 61. ISBN 978-1-85285-516-1. Citado por Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd [26] Tácito, Publius, Cornelius, The Annals, Livro 14, Capítulo 35. Citado por Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd N. Davies (2008). As ilhas: uma história. p. 93. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 por jhd S. Dando-Collins (2012). Legiões de Roma: a história definitiva de cada legião romana. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 por jhd George Patrick Welch (1963). Britannia: The Roman Conquest & amp Occupation of Britain. p. 107.Citado por Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 por jhd Maev Kennedy. "Os crânios romanos encontrados durante a escavação do Crossrail em Londres podem ser Boudica vítimas ". The Guardian. Recuperado em 24 de fevereiro de 2016. Citado por Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd Tacitus, Annals 14.33. Citado por Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd Ross, A. & amp Robins, D. (1989) . A vida e a morte de um príncipe druida: como a descoberta do homem de Lindow revelou os segredos de uma civilização perdida. NY: Touchstone. Imprimir. Nota: anotação de Bree Ogle: A única vez que Londres foi saqueada e destruída não foi por um inimigo estrangeiro, mas por uma rainha britânica e um exército britânico visitando-a com punição condigna por sua conivência com um invasor estrangeiro. (E O Gordon, Londres pré-histórica, 1914, as varreduras das páginas deste livro podem ser encontradas no site de John Chaple, tópico: Príncipe Brutus, Londres pré-romana) Tácito, The Annals XIV, 35. Tacticus, The Annals XIV, 37 Cassius Dio: Roman History, 62.2 -3, Loeb Classical Library, 9 volumes, textos em grego e tradução oposta ao inglês: Harvard University Press, 1914 a 1927. Tradução de Earnest Cary. O CV Nacional da Grã-Bretanha, 3.2 Réguas AD. acessado em 2014-04-25, ambhttp: //penelope.uchicago.edu/Thayer/E/Roman/Texts/Tacitus/Annals/14B*.html 35, 37 https://www.drugs.com/npc/mistletoe. htmlhttp: //penelope.uchicago.edu/Thayer/E/Roman/Texts/Tacitus/Annals/14B*.html 14,37 Tácito, Agricola 14-16 Anais 14: 29-39. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd Cassius Dio, Roman History 62: 1-12. Citado pela Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhd As fontes de Tácito e Dio para a revolta de Boudiccan por Nicholas Reed Latomus T. 33, Fasc. 4 (OCTOBRE-DÉCEMBRE, 1974), pp. 926-933 (8 páginas) Publicado por: Société d'Études Latines de Bruxelles Boudica sobre Heróis da história, recuperado em 2014-04-30, ambhttps: //yesterday.uktv.co.uk/history/historical-figures/article/boudicca/ As fontes de Tácito e Dio para a revolta de Boudiccan Nicholas Reed Latomus T. 33, Fasc. 4 (OCTOBRE-DÉCEMBRE, 1974), pp. 926-933 (8 páginas) Publicado por: Société d'Études Latines de Bruxelles Chappell, Edgar L. (1946). Centro Cívico de Cardiff: um guia histórico. Priory Press., Pp. 21–6. Citado por Wikipedia: Boudica Acessado em 20 de abril de 2018 jhdHistory.org UK Hughes, David, The British Chronicles, Volume 2. Heritage Books, 1 de janeiro de 2007 - Grã-Bretanha - 662 páginas. recuperado em 30/04/2014, amb Removido como pai - Mandubracius - até encontrar mais informações. (amb 01:18, 26 de abril de 2014 (EDT)) https://en.wikipedia.org/wiki/Mandubraciushttps://en.wikipedia.org/wiki/Trinovanteshttps://www.answers.com/Q/What_were_Boudicca 's_parents_nameshttps: //en.wikipedia.org/wiki/Icenihttps: //en.wikipedia.org/wiki/Catuvellaunihttps: //en.wikipedia.org/wiki/Corieltauvihttps: //en.wikipedia.org/wiki/Dubnovellaunushttps : //en.wikipedia.org/wiki/Cartivellaunos
  • Heróis da história
  • A análise computadorizada do terreno pode encontrar o último campo de batalha de Boudica?
  • Pré-romano
  • Príncipe Brutus
  • Boudicca: Rainha Guerreira dos Iceni
  • Boudicca: Rainha dos Iceni, Flagelo de Roma
  • Morgan, R W, (1861), Boadicea, o original ‘Queen Victoria’, pp. 13-19. Digitalizado em 20 de novembro de 2011. Mais 15.
  • Hughes, David, The British Chronicles, Volume 2. Heritage Books, 1 de janeiro de 2007 - Grã-Bretanha - 662 páginas.
  • London: The Autobiography, de Jon.E Lewis. Constable & amp Robinson, 1º de março de 2012 - História - 480 páginas.
  • 16 de novembro de 2010 Morton Family Tree.ged.

Reconhecimentos

Perfil do WikiTree DESCONHECIDO-83031 criado por meio da importação de heinakuu2011-6.ged em 5 de julho de 2011 por Johanna Amnelin. Consulte a página Alterações para obter os detalhes das edições de Johanna e outros.


Sayajulk

Celtic Queen Boudica: Quem foi Boudica History S Heroes de E2bn: / buːˈdɪkə /), também conhecido como boadicea (/ ˌboʊ (ə) dɪˈsiːə /, também nós:. /buːˈdɪkə/), also known as boadicea (/ˌboʊ(ə)dɪˈsiːə/, also us: Boudica is an ancient celtic name which is derived from the word boud, meaning victory. The story of this brave woman's life has often been. 60, she led a revolt against the romans that resulted in the. Boudicca was an ancient celtic warrior queen who lead an army in a rebellion against the roman empire.

The iceni king, prasutagus, an independent ally of rome. The young warrior queen of the iceni in 1st century ancient britannia. Her presence marks her as a. The punishment for this insolence was. After the death of her husband prasutagas, the roman empire seized her kingdom's lands.

Ugnjh6gvcby57m from images-wixmp-ed30a86b8c4ca887773594c2.wixmp.com Boudicca's husband, prasutagus, was king of the iceni (in what is now norfolk) as a client under roman suzerainty. She has other names like Londinium had become the largest city in britannia shortly before being burned down in a native revolt led by an infamous celtic iceni queen named boudica. The story of this brave woman's life has often been. Queen boudica, ruler of the iceni people of britain, was famous for leading a violent uprising against roman rule. Boudica was a queen of the celtic icenic tribe, who led an uprising against roman invaders. If boudica, the british celtic queen was alive today, she'd attest to that proverb. 60, she led a revolt against the romans that resulted in the.

The iceni and other celtic tribes to the south rose up in a rebellion which was not successful.

Boudica was a striking looking woman. A celtic queen named boudica was a badass warrior. Boudica, queen of the iceni and a woman of great courage, refused and tried to resist. /buːˈdɪkə/), also known as boadicea (/ˌboʊ(ə)dɪˈsiːə/, also us: If boudica, the british celtic queen was alive today, she'd attest to that proverb. Londinium had become the largest city in britannia shortly before being burned down in a native revolt led by an infamous celtic iceni queen named boudica. Boudica was a queen of the celtic icenic tribe, who led an uprising against roman invaders. Queen boudica, ruler of the iceni people of britain, was famous for leading a violent uprising against roman rule. Boudica's people, the iceni, may have used gold staters as votive offerings in times of political duress. These are the words of queen boudicca, according to ancient historian tacitus, as she summoned. Koningin boudica (ook bekend als boudicca of boudicea) is een fascinerende historische figuur die in de loop van de tijd een zeer krachtig archetype is geworden. Her husband prasutagus, king of iceni tribe, was permitted to reign as a nominally independent ally of. She has other names like

Boudica's people, the iceni, may have used gold staters as votive offerings in times of political duress. Vanessa collingridge tells the story of boudica (also called boudicca or boadicea), the woman who raised and led a native army in revolt against oppressive roman rule in britain in ad 60. The iceni king, prasutagus, an independent ally of rome. Londinium had become the largest city in britannia shortly before being burned down in a native revolt led by an infamous celtic iceni queen named boudica. Boudicca, or boadicea as she was known to the romans, was the wife of prasutagus, ruler of the iceni tribe, who occupied roughly what is now norfolk.

Queen Boudica Boadicea Of The Iceni from www.historic-uk.com Londinium had become the largest city in britannia shortly before being burned down in a native revolt led by an infamous celtic iceni queen named boudica. The iceni king, prasutagus, an independent ally of rome. Boudicca was a british celtic warrior queen who led a revolt against roman occupation. Boudicca (also spelled boudica or boudicea) was the queen of the iceni, a tribe based in modern day norfolk, in eastern england. Boudica's tunic, cloak and brooch were typical celtic dress for the time. Boudica is an ancient celtic name which is derived from the word boud, meaning victory. Her presence marks her as a. The punishment for this insolence was.

The iceni and other celtic tribes to the south rose up in a rebellion which was not successful.

Boudicca was a courageous celtic warrior queen who fought for freedom from roman oppression. Boudica was one of them, a proud queen to bring her name into our century. Boudica's people, the iceni, may have used gold staters as votive offerings in times of political duress. The iceni king, prasutagus, an independent ally of rome. Boudicca, ancient british queen who in 60 ce led a revolt against roman rule. Her husband prasutagus, king of iceni tribe, was permitted to reign as a nominally independent ally of. Vanessa collingridge tells the story of boudica (also called boudicca or boadicea), the woman who raised and led a native army in revolt against oppressive roman rule in britain in ad 60. Boudica was a queen of the celtic icenic tribe, who led an uprising against roman invaders. These are the words of queen boudicca, according to ancient historian tacitus, as she summoned. /buːˈdɪkə/), also known as boadicea (/ˌboʊ(ə)dɪˈsiːə/, also us: Queen boudica is not alive — given that she was born around a.d 30 — but her story of revenge is such a legendary. Although she had early success, the rebellion ultimately failed. The story of this brave woman's life has often been.

Queen boudica, ruler of the iceni people of britain, was famous for leading a violent uprising against roman rule. Boudicca, or boadicea as she was known to the romans, was the wife of prasutagus, ruler of the iceni tribe, who occupied roughly what is now norfolk. Boudica, queen of the iceni and a woman of great courage, refused and tried to resist. The story of this brave woman's life has often been. If boudica, the british celtic queen was alive today, she'd attest to that proverb.

Pin On Redheaded Strangers from i.pinimg.com See more ideas about queen boudica, celtic warriors, celtic. A celtic queen named boudica was a badass warrior. Boudicca was a courageous celtic warrior queen who fought for freedom from roman oppression. Boudica was one of them, a proud queen to bring her name into our century. Queen boudica in john opie's painting boadicea haranguing the britons. Boudica (also written as boadicea) was a celtic queen who led a revolt against roman rule in ancient britain in a.d. Boudica, queen of the iceni and a woman of great courage, refused and tried to resist. Boudica was the queen of celtic tribes who led a rebellion against the roman empire.

Boudica's people, the iceni, may have used gold staters as votive offerings in times of political duress.

Boudicca, or boadicea as she was known to the romans, was the wife of prasutagus, ruler of the iceni tribe, who occupied roughly what is now norfolk. Boudica was a striking looking woman. She has other names like These are the words of queen boudicca, according to ancient historian tacitus, as she summoned. If boudica, the british celtic queen was alive today, she'd attest to that proverb. Her boudica and her daughters drove round in her chariot to all her tribes before the battle, exhorting. Boudicca was a british celtic warrior queen who led a revolt against roman occupation. Boudica was a queen of the celtic icenic tribe, who led an uprising against roman invaders. Boudica's people, the iceni, may have used gold staters as votive offerings in times of political duress. The young warrior queen of the iceni in 1st century ancient britannia. Boudica (also written as boadicea) was a celtic queen who led a revolt against roman rule in ancient britain in a.d. Boudica was now queen of the iceni. Boudicca's husband, prasutagus, was king of the iceni (in what is now norfolk) as a client under roman suzerainty.

She has other names like The punishment for this insolence was. Her presence marks her as a. .dated back to the era when celtic queen boudica led a massive uprising against the romans. Boudica's tunic, cloak and brooch were typical celtic dress for the time.

A celtic queen named boudica was a badass warrior. Her husband prasutagus, king of iceni tribe, was permitted to reign as a nominally independent ally of. Boudicca (also spelled boudica or boudicea) was the queen of the iceni, a tribe based in modern day norfolk, in eastern england. Boudicca's husband, prasutagus, was king of the iceni (in what is now norfolk) as a client under roman suzerainty. Koningin boudica (ook bekend als boudicca of boudicea) is een fascinerende historische figuur die in de loop van de tijd een zeer krachtig archetype is geworden.

Vanessa collingridge tells the story of boudica (also called boudicca or boadicea), the woman who raised and led a native army in revolt against oppressive roman rule in britain in ad 60. Londinium had become the largest city in britannia shortly before being burned down in a native revolt led by an infamous celtic iceni queen named boudica. Boudicca was an ancient celtic warrior queen who lead an army in a rebellion against the roman empire. Although she had early success, the rebellion ultimately failed. Her husband prasutagus, king of iceni tribe, was permitted to reign as a nominally independent ally of.

Source: www.howarddavidjohnson.com

The story of boudica is told by two roman writers, tacitus and cassius dio who wrote much later. Queen boudica is not alive — given that she was born around a.d 30 — but her story of revenge is such a legendary. After the death of her husband prasutagas, the roman empire seized her kingdom's lands. Londinium had become the largest city in britannia shortly before being burned down in a native revolt led by an infamous celtic iceni queen named boudica. Boudicca, or boadicea as she was known to the romans, was the wife of prasutagus, ruler of the iceni tribe, who occupied roughly what is now norfolk.

.dated back to the era when celtic queen boudica led a massive uprising against the romans. Although she had early success, the rebellion ultimately failed. A celtic queen named boudica was a badass warrior. Boudica was now queen of the iceni. The iceni king, prasutagus, an independent ally of rome.

Boudica was a striking looking woman. Vanessa collingridge tells the story of boudica (also called boudicca or boadicea), the woman who raised and led a native army in revolt against oppressive roman rule in britain in ad 60. Koningin boudica (ook bekend als boudicca of boudicea) is een fascinerende historische figuur die in de loop van de tijd een zeer krachtig archetype is geworden. August 14, 2015 susan abernethy17 comments. Boudica (also written as boadicea) was a celtic queen who led a revolt against roman rule in ancient britain in a.d.

Source: www.ancient-origins.net

Boudica's tunic, cloak and brooch were typical celtic dress for the time. The iceni king, prasutagus, an independent ally of rome. 60, she led a revolt against the romans that resulted in the. The punishment for this insolence was. Boudicca, or boadicea as she was known to the romans, was the wife of prasutagus, ruler of the iceni tribe, who occupied roughly what is now norfolk.

Boudicca, or boadicea as she was known to the romans, was the wife of prasutagus, ruler of the iceni tribe, who occupied roughly what is now norfolk. After the death of her husband prasutagas, the roman empire seized her kingdom's lands. Boudica's people, the iceni, may have used gold staters as votive offerings in times of political duress. Boudica was a striking looking woman. Boudicca (also spelled boudica or boudicea) was the queen of the iceni, a tribe based in modern day norfolk, in eastern england.

Source: www.thevintagenews.com

The punishment for this insolence was. Boudicca's husband, prasutagus, was king of the iceni (in what is now norfolk) as a client under roman suzerainty. .dated back to the era when celtic queen boudica led a massive uprising against the romans. Boudica was one of them, a proud queen to bring her name into our century. Boudica, queen of the iceni and a woman of great courage, refused and tried to resist.

Boudica was a striking looking woman.

August 14, 2015 susan abernethy17 comments.

Source: www.ancient-origins.net

See more ideas about queen boudica, celtic warriors, celtic.

Koningin boudica (ook bekend als boudicca of boudicea) is een fascinerende historische figuur die in de loop van de tijd een zeer krachtig archetype is geworden.

If boudica, the british celtic queen was alive today, she'd attest to that proverb.

Source: janebaileybain.files.wordpress.com

Her boudica and her daughters drove round in her chariot to all her tribes before the battle, exhorting.

Boudica was the queen of celtic tribes who led a rebellion against the roman empire.

As all of the existing information about her comes from roman scholars.

Vanessa collingridge tells the story of boudica (also called boudicca or boadicea), the woman who raised and led a native army in revolt against oppressive roman rule in britain in ad 60.

See more ideas about queen boudica, celtic warriors, celtic.

Boudicca was an ancient celtic warrior queen who lead an army in a rebellion against the roman empire.

Source: howarddavidjohnson.com

Queen boudica is not alive — given that she was born around a.d 30 — but her story of revenge is such a legendary.

Source: www.celticjackalope.com

Although she had early success, the rebellion ultimately failed.

Source: image.shutterstock.com

Boudicca was an ancient celtic warrior queen who lead an army in a rebellion against the roman empire.

Source: images-wixmp-ed30a86b8c4ca887773594c2.wixmp.com

Boudicca, ancient british queen who in 60 ce led a revolt against roman rule.

Boudica was the queen of celtic tribes who led a rebellion against the roman empire.

Boudicca (also spelled boudica or boudicea) was the queen of the iceni, a tribe based in modern day norfolk, in eastern england.

Source: folklorethursday.com

Boudica was a striking looking woman.

Source: specialreplicas.com

Boudica (also written as boadicea) was a celtic queen who led a revolt against roman rule in ancient britain in a.d.

The punishment for this insolence was.

Her presence marks her as a.

Source: www.historytoday.com

See more ideas about queen boudica, celtic warriors, celtic.

Source: static.wikia.nocookie.net

Queen boudica is not alive — given that she was born around a.d 30 — but her story of revenge is such a legendary.

Source: www.celticjackalope.com

Koningin boudica (ook bekend als boudicca of boudicea) is een fascinerende historische figuur die in de loop van de tijd een zeer krachtig archetype is geworden.

Boudicca was a british celtic warrior queen who led a revolt against roman occupation.


Boudica: Rise of the Warrior Queen

Boudica is an innocent sixteen-year-old girl who is forced into an arranged marriage by her father, the leader of a Celtic Tribe. However, her mother is unsure, doing whatever it takes to protect her daughter. Boudica is an innocent sixteen-year-old girl who is forced into an arranged marriage by her father, the leader of a Celtic Tribe. However, her mother is unsure, doing whatever it takes to protect her daughter. Boudica is an innocent sixteen-year-old girl who is forced into an arranged marriage by her father, the leader of a Celtic Tribe. However, her mother is unsure, doing whatever it takes to protect her daughter. Boudica is an innocent sixteen-year-old girl who is forced into an arranged marriage by her father, the leader of a Celtic Tribe. However, her mother is unsure, doing whatever it takes to protect her daughter. Boudica is an innocent sixteen-year-old girl who is forced into an arranged marriage by her father, the leader of a Celtic Tribe. However, her mother is unsure, doing whatever it takes to protect her daughter.


Articles on History

The Coming of the Roman Invaders – 43 AD

Boudicca was the wife of King Prasutagus, ruler of the Iceni, a tribe located in East Anglia in Southern Britain. Their location was relatively isolated as it was largely surrounded by forest and the sea but that did not stop the Roman invaders from being a threat to them. When the Romans came in 43 AD, they swept across the east of the country conquering any tribe that would not pledge allegiance to them.

Culture Clash – Differing Attitudes to Women’s Rights in Society

However women’s rights under Roman law were different and the largest empire the world had ever seen had little to offer when it came to the suffrage of their women. The idea of co-owning the kingdom in itself would have been unacceptable to Nero and on top of this, daughters did not have inheritance rights under Roman law. They found the very idea of women being involved in leadership and politics offensive and saw it as evidence of Celtic barbarity.

Queen Boudicca and British Suffrage

Queen Boudicca and the Iceni were not the only ones to suffer at the hands of the Roman invaders and even collaborators were being harshly treated and heavily taxed. As a result, many neighbouring tribes joined her when she began a rebellion in a kind of early British suffrage movement designed to rid the Island of this foreign force. Anti-Roman sentiment, it seems, was high, so much so that the usually fragmented tribes flocked to her cause with as many as 100,000 turning out to fight the Romans.

The revolt began with attacks on the Roman capitol city of Camulodunum (Colchester) where the Ninth Legion were defeated. They then went on to defeat the Romans at Verulamium (St Albans) and the growing town of Londinium (London) while the Roman Governor of Britain, Gaius Suetonius Paullinus, was busy leading a campaign against non-collaborating tribes in North Wales. Dio Cassius gives a description of the Queen of the Iceni:

"She was huge of frame, terrifying of aspect, and with a harsh voice. A great mass of bright red hair fell to her knees: She wore a great twisted golden necklace, and a tunic of many colours, over which was a thick mantle, fastened by a brooch. Now she grasped a spear, to strike fear into all who watched her. "

After killing thousands of Romans, Queen Boudicca’s armies were finally defeated but her legacy has lived on through the ages. The fact that a band of barbaric tribes led by a woman caused so much injury and death and came close to defeating them would have shook the Romans to the core and struck an early blow for women’s rights that would not be soon forgotten. According to Tacitus, Boudicca stated in a speech before going into battle

"I am not fighting for my kingdom and wealth. I am fighting as an ordinary person for my lost freedom. Consider how many of you are fighting - and why. Then you will win this battle, or perish. That is what I, a woman, plan to do! - let the men live in slavery if they will".


Related For 10 Facts about Boudicca

10 Facts about Benjamin Rush

Facts about Benjamin Rush tell you about one of the founding fathers of United States. He was born on

10 Facts about Dylan Thomas

We will discuss Facts about Dylan Thomas to inform the readers with the notable Welsh writer and poet. Ele

10 Facts about Bessie Coleman

Facts about Bessie Coleman tell you about the American civil aviator. She was born on 26 January 1892 in

10 Facts about Chris Gardner

Facts about Chris Gardner talk about the renowned American investor, author, entrepreneur, motivational speaker, stockbroker, and philanthropist. Ele era


Assista o vídeo: BOUDICCA - História da Guerreira RUIVA Celta


Comentários:

  1. Tim

    É uma informação divertida

  2. Bemabe

    Eu considero, que você não está certo. Vamos discutir isso. Escreva para mim em PM, vamos nos comunicar.

  3. Amaru

    Vamos ver



Escreve uma mensagem